Airbnb e o design de interiores

É impressão minha ou além de liberalizar o mercado do arrendamento, estendo-o a uma utilização privada, o AirBnB despoletou todo um potencial de design interiorismo nas pessoas que usufruem desse serviço?

Num mercado liberal luta-se pela distinção, onde o sucesso de cada um depende do esforço a que proporciona, assim se professa. Seguindo esta leitura, onde estão os concursos de casas mais bonitas no AirBnB? Quero ver a suite modernista ou a casa da aldeia com lareira como noutro espaço turístico. Os Hotéis prestam-se por vezes a proporcionar acomodações distintas. Já na casa da aldeia com lareira, procura-se o tradicional. No fundo, quando se aluga um quarto/casa no AirBnB,  quer se viver como um português numa casa portuguesa. Sem clichés.

Agora, esta casa tipo se podia enquadrar num amálgama do necessário, barato e um extra para dar cor ao imóvel. Bem portuguesa portanto. Pelas poucas casas arrendadas neste regime que conheço, há aí uma estética muito própria a desenvolver-se. Móveis e candeeiros bem como toda a linha de sanitários e instalações técnicas terão de ser abundantemente povoados pelo IKEA. Aos móveis encontrados, dados, ou que escaparam a uma ida sôfrega no camião dos Monos é dada a oportunidade de salpicar, e penso que seja este o termo, o espaço para lhe dar mais carácter de uso. A restante decoração é deixada ao critério de prendas indesejadas ou inúteis, incluindo oferta de sogras, ou outro tipo de bibelots pouco intrusivos já que se pretende criar uma harmonia entre o “não me importo que se parta” e o “isto não é assim tão feio pois não?”.

Se no caso do CouchSurf era o sofá e a cama livre, no AirBnB esta noção muda porque estamos a pagar por um serviço ao invés de usufruirmos de uma troca, o meu sofá pelo teu sofá. Dado ser um serviço minimamente concorrencial, apesar de poderes apenas rentabilizar um quarto vago não necessitando daí grande rendimento, existe a necessidade de afirmação pela distinção. Se o quarto ou o apartamento for igual ao quarto tipo IKEA o preço deve ser barato, já que haverão mais com investimento semelhante.

O que observo é que cada um faz como faz porque o AirBnB nos deu o poder de sermos também rendeiros imobiliários. Este empowerment torna qualquer vão de escadas em património potencial, sem que haja um devido acompanhamento de quem desenvolve projectos de decoração. Acho que, sinceramente, o AirBnB criou a maior Escola Superior de Decoração existente. Assente numa pedagogia sobretudo prática tem vindo a formar muitas pessoas em algo que toda a vida fizeram, decorar espaços e comprar tamancos.

Se quisermos hoje todos podemos ser rendeiros imobiliários, a arrendar casas para por no AirBnB a alugar. Há uma classe que o faz desmesuradamente. A consequência é que há um igual número de decoradores de interiores que mobila no Ikea, salpica com restos e decora com o vier. Mesmo que hajam casas mais cuidadas que outras, podia haver aqui uma excelente oportunidade para investir em design português. Just saying.

Anúncios

Autor: sellmayer

Paulo Sellmayer is a portuguese/german designer based in Leiria, Portugal. He is the creative director at VICARA and holds his own office.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s